Você é um Homem de Pedra ou um Homem Gelatina?

| 9 comments
por Doutrinador
Blog do Doutrinador (atual Doutrinador.com)
Backup por Blackmoon

Você é um Homem de Pedra com emoções inabaláveis? Neste artigo o Doutrinador ensina três situações em que você está sendo testado, e os nove requisitos para ser um Homem de Pedra.


Muitos me perguntam qual o segredo para o homem conseguir conduzir um relacionamento e garantir o respeito da mulher dentro de uma relação fixa. Obviamente não existe segredo ou milagre, mas um caminho correto. Esse é o caminho do que chamo de genuíno homem de ferro, ou pra simplificar, o homem de pedra.

Para sobreviver ao relacionamento hoje em dia, o homem deve ser como uma rocha indestrutível, um monte impossível de ser escalado e conquistado, uma montanha tenebrosa, que oferece temor ao mesmo tempo que oferece proteção.

Isso significa que esse tipo de homem não pode ser destruído jamais, em sentido emocional. Não pode ceder a lágrimas, não pode ceder a choramingos de merda, não pode se abalar com crises nervosas, não pode cair em jogos de ciúme cretinos. Deve ser frio como uma pedra, pouco falador e jamais ser insistente.

Por exemplo, quando sua namorada/esposa fica puta, monossilábica ou tentando lhe imputar ciúmes, ela na verdade está testando sua autoridade dentro da relação. Isso mesmo, ela quer saber até que ponto pode lhe irritar para avaliar seu grau de dependência e avaliar seu valor.

Compare as situações abaixo e veja a diferença entre um homem de pedra e um homem gelatina, o típico bundão apaixonado que é presa fácil para todo tipo de joguinho emocional.


SITUAÇÃO 1:
Quando ela fica monossilábica

HOMEM DE PEDRA: Ignora e some até que ela resolva ceder. Devolve o inferno mental na mesma moeda e resiste nesta queda de braço silenciosa até que ela não suporte. O QUE COMUNICA: que não está interessado em ler mentes; que não se interessa em iniciar discussões de relação inúteis; que ela não pode lhe imputar ordens subliminarmente; que o sumiço dele é a maior punição por esse comportamento; que é perda de tempo ela fazer isso pois ele caga e anda.

HOMEM GELATINA: Fica insistindo para que ela fale o que está acontecendo, se sente culpado, fica sensibilizado e cismado, acha que está virando corno, fica completamente perdido, fica mimando a mulher feito um otário. O QUE COMUNICA: Dependência emocional, indica que está disposto a assumir a responsabilidade de qualquer crise na relação; que ela pode conseguir o que quiser mesmo sem falar uma palavra; que a ausência dela para ele constitui uma punição.

SITUAÇÃO 2:
Quando ela lhe inspira ciúmes (flertando com outros machos, aceitando assédio alheio etc.)

HOMEM DE PEDRA: Não se altera emocionalmente, não fica puto de raiva, apenas lhe dá um ultimato e some, se recusa a discutir sobre o tema. Aplica a devida punição (emocional) sem piedade caso ela insista em flertar com outros após o ultimato. O QUE COMUNICA: Que não depende dela para nada; que é desapaixonado, independente e impenetrável pelo ciúme; que não a considera uma deusa única; que pode achar outra mulher quando quiser.

HOMEM GELATINA: Fica puto, com raiva, faz escândalo, xinga o assediador, fica histérico, comete crimes passionais, puxa a mulher com força para perto dele, fica dando sermão imbecil, acredita que a culpa são dos cafajestes assediadores e aceita a inocência da mulher, chora de raiva. O QUE COMUNICA: Que ela é a única mulher do mundo para ele; que ele perde o controle com um simples gesto dela; que ela pode receber assédio de outros pois o corno acreditará que ela não tem culpa; que ele não tem valor para conseguir outra mulher; que é apaixonado e não admite perdê-la; que é domado em sentido emocional e age como cão de guarda irracional.

SITUAÇÃO 3:
Quando ela fica puta, de TPM e raivosa

HOMEM DE PEDRA: Olha friamente pra mulher e a ignora; é seco, direto e indiferente nas respostas; some para se divertir em outro lugar; não abre mão de suas diversões não importa o quanto ela esperneie; não lhe dirige a palavra, não aceita discutir; a premia adequadamente com sexo e atenção quando ela volta ao normal. O QUE COMUNICA: Que caga e anda para crises histéricas; que ela não é a única fonte de prazer no mundo; que é bom ela ficar pianinho dentro da relação para ter a companhia dele.

HOMEM GELATINA: Discute com a mulher por horas e fica com raiva, fica emburrado, chora de raiva, não se diverte com outras coisas (não tem “cabeça” pra isso), resolve agradá-la pra não vê-la ficar brava, deixa de fazer as coisas que gosta porque ela reclama, dá presentes e mima a mulher para que ela volte a lhe dar carinho. O QUE COMUNICA: Submissão, dependência, aceitação de autoridade da mulher, que a companhia dela é essencial na vida dele, que ela está no comando, que basta ela ficar de TPM para ser bajulada pelo paspalho e tratada como uma deusa pelo parceiro babaca.

POR QUE AS MULHERES VALORIZAM AS ROCHAS EMOCIONAIS E DESPREZAM OS HOMENS GELATINAS?

Na mente feminina, a associação de medo = proteção é positiva. É isso que as fazem sentir-se atraídas por bandidos, criminosos, traficantes, líderes mafiosos, por exemplo. Sentem medo e portanto concluem que os “inspiradores de medo” são fontes de proteção caso elas estejam ao lado deles, caso consigam sua simpatia e aprovação.

Ao ser uma rocha intransponível, inabalável, independente emocionalmente da mulher, um verdadeiro Colossus emocional, você se torna um desses homens temíveis. Ao serem repelidas e punidas emocionalmente pelo homem quando ofensivas e premiadas quando dóceis, sentem proteção e segurança dignas de um pai, e uma proteção que só uma rocha inabalável pode proporcionar.

Quer ser um destes? Eis os pré-requisitos para ser um Homem de Pedra inabalável em sentido emocional:

1- Não se apaixonar (ser independente)
2- Ter consciência de que ela não é a única mulher do mundo
3- Ter consciência de que o relacionamento é uma parceria e não uma união de almas perfeitas
4- Ter consciência de que a mulher não é um ser indefeso, imaculado e santo
5- Não ter medo de cobrar que a mulher faça sua parte dentro da relação
6- Adquirir uma expectativa de vida sólida fora da relação
7- Entender a mente feminina
8- Ter noção de seu valor como macho e trabalhar para aumentá-lo
9- Não ter medo de perdê-la

No próximo post, detalharei todos estes passos.

PS.: Quem lê esse blog e outros da esfera masculina já devem conhecer Nessahan Alita, o cara que abriu as portas para que os homens começassem a se proteger das manipulações femininas e conseguissem ser um tipo de macho além dos extremos cafajeste ou paspalhão. Em seus livros, ele ensina a se desvencilhar dos joguinhos femininos e como adquirir uma postura ideal nos relacionamentos. Recomendo a leitura de todos os livros do autor (gratuitos). Faça o download aqui.

9 comments

Anônimo 19 de outubro de 2012 17:16

Cara eu posso dizer que me incluo em todos esses quesitos, só diferencio um pouco do quesito 2 e vou expressar aqui a minha maneira de agir e quero a sua opinião: Não sei se porque eu sou um típico nordestino mas quando eu tô com uma mulher que ela tira essas ondas comigo, tipo flertando com outro macho dentro do meu território ou aceitando assédios eu simplesmente a ignoro, saio de cena, me retiro do local e a utomaticamente ela já vem correndo atrás de mim pra saber o que tá acontecendo olha só a pilantragem a artimanha a safadeza, então é aí que eu entro e caio dentro. Eu desmascaro tipo assim: "vc acha que eu sou palhaço? quando estíver comigo respeite a minha presença agora quando eu sair aí sim vc pode fazer o que vc quiser entendeu? agora na minha frente negativo me respeite eu não sou moleque e por aí vai..." E isso com toda raiva do mundo, eu rasgo o verbo mesmo em cima da cachorra, esse foi o modo que eu achei de meter medo nelas e até hje deu certo, o que vc acha? Vale lembrar que o costume aki de macho que é macho é esse: a mulher respeitar a imagem do homem ou pau quebra.

Soldado | 20 de outubro de 2012 03:36

Anônimo,

A mensagem está boa: você está comunicando unilateralmente que aquilo não deve acontecer novamente porque é falta de respeito, sem margem para discutir.

Mas a forma de transmitir a mensagem não pode demonstrar ódio, mas sim autocontrole.

Desequilíbrio e violência são incompatíveis com o Machismo Esclarecido.

Anônimo 4 de novembro de 2012 19:55

Tô com uma dúvida... o Doutrina citou na situação 3: "O Homem de pedra (...) a premia adequadamente com sexo e atenção quando ela volta ao normal.". Porém, no post Como manipular os homens, passo 7, diz: "(...)Com a armadilha do “sexo de reconciliação”, ele esquece tudo, faz as pazes e fica mais apegado!". Não entendi a essência da atitude, pois ambas parecem ser a mesma, porém, em situações diferentes, com objetivos diferentes. O que estou deixando passar? Obrigado.

Soldado | 5 de novembro de 2012 14:13

Anônimo das 19:55,

Qual a sua dúvida?

O Doutrina quis dizer: "Homem, não aceite/procure sexo enquanto sua mulher estiver raivosa, espere ela se acalmar".

O post Como Manipular os Homens quis dizer: "Homem, quando você estiver irritado com algo que ela fez, saiba que ela vai tentar te adestrar usando chá-de-buceta."

Anônimo 30 de maio de 2013 11:28

Devia ter lido isso 10 anos atrás! Minha vida seria outra!

Diego Dantas | 10 de julho de 2013 19:46

Legal....fui gelatina mais não mais

Anônimo 25 de outubro de 2013 10:38

Fiquei com uma duvida na situação 2:
diz que ele dá um ultimato e some, mas que tipo de ultimato seria esse :"Pare de flertar com outros caras ou eu sumo?" Mas isso nao demostra que vc "está puto" e meio q cairia na reação do gelatinoso? Só uma duvida que eu fiquei.

Anônimo 13 de janeiro de 2014 11:16

Vlw pelas dicas, sempre acompanho o blog e divulgo as vezes nas redes sociais, só não costumo comentar muito, mas vou fazer quando puder, sei que isso mantem o animo do blog, vlw pela ajuda, esse blog ajuda muitos homens, deve ser divulgado assim como todos da real e os livros de Nessahan alita.

Soldado | 20 de janeiro de 2014 23:51

Anônimo 25 de outubro de 2013 10:38,

Veja esses posts:
http://machismoesclarecido.blogspot.com.br/2012/09/minha-prima-confirmou-promiscuidade.html
http://machismoesclarecido.blogspot.com.br/2012/09/defendendo-liberdade-feminina.html

Postar um comentário