À mulher de César não basta ser honesta, tem que parecer honesta

| 11 comments
por Aventuras na História
Link da Fonte


Hoje em dia, a afirmação é usada em palestras de marketing para dizer, por exemplo, que um restaurante deve ser como a mulher de César. De que adianta o estabelecimento ter comida de qualidade e bom atendimento, mas parecer uma espelunca? Na política, usa-se para dizer que os governantes, além de serem honestos, precisam agir como tal. A frase original surgiu após um escândalo em Roma, por volta de 60 a.C., envolvendo o homem mais poderoso do mundo, sua mulher e um nobre pretendente.

Pompéia vivia muito sozinha, enquanto o marido Júlio César passava meses com seus exércitos. É nesse cenário perfeito para as fofocas que surge Clódio, um nobre admirador da moça. “Numa noite, para conseguir se aproximar de Pompéia, ele entrou no palácio disfarçado, mas acabou se perdendo pelos corredores e sendo descoberto e preso”, diz a historiadora Maria Luiza Corassin, da Universidade de São Paulo.

O jovem foi levado ao tribunal e o próprio César convocado para prestar esclarecimentos. “Ele declarou ignorar o que se dizia sobre sua mulher e a julgou inocente”, afirma Maria Luiza. O penetra foi absolvido, mas Pompéia não se livrou do ostracismo e do repúdio do marido. Para quem o acusava de estar sendo contraditório, ao defender a mulher no tribunal e condená-la em casa, ele teria afirmado: “Não basta que a mulher de César seja honrada, é preciso que sequer seja suspeita”.

Mulher nenhuma é enganada por cafajeste!

| 25 comments
por Doutrinador


Muitos não percebem e costumam achar que ex-virgens vítimas de cafajestes são inocentes e portanto ainda prestam para relacionamentos.

O fato é que existe um paradoxo no discurso de que "elas foram enganadas pelo cafajeste por isso deram a virgindade pra ele".

Mulher nenhuma é enganada por cafajeste. Sim, pare pra ler de novo, paspalho, eu espero: MULHER NENHUMA É ENGANADA POR CAFAJESTE.

Explico: mulher sente cheiro de homem bonzinho e fracassado à distância. E sente a buceta piscando assim que vê um cafajeste, de imediato. Elas sabem a diferença de um cara comum, bonzinho, trabalhador só de ver o cara, e sabem quem é o cafajeste garanhão também apenas de vê-lo na primeira olhada.

O que faz com que elas SE SINTAM enganadas, é que o cafajeste deu a falsa esperança delas poderem mudá-lo e transformá-lo num cafajeste domado.

Isso significa que toda virgem dá a buceta pro cara sabendo que o cara é um cafajeste ou na melhor das hipóteses sabendo que não há futuro garantido pra relação, assumindo assim as consequências de ser possivelmente chutada por ele.

Agora me respondam, namoradinhos:

Como pode a mulher "se enganar" sendo que elas são as primeiras a negarem sexo para o nerd da escola e molharem a calcinha para o bullyer do fundão?

Como pode a mulher "ser enganada" se ela sente nojo de dar a buceta pro amiguxo e o considera um "irmão" enquanto sonha em dar o rabo pro Vin Diesel?

Como pode a mulher "ser enganada" se ela negou dar a virgindade pro namoradinho fiel e resolveu cair de quatro pro marginal favelado da esquina?

Tudo não passa de vitimismo e MENTIRA!

Mulher que dá a virgindade pra um cafa e depois alega ter sido enganada não passa de uma MENTIROSA.

Não se enganem e não coloquem aliança numa vadia mentirosa.